A Origem dos Cosméticos - A História da Maquiagem

janeiro 14, 2022
Já falei e falo muito sobre a História da Maquiagem aqui no blog, porém nunca tinha escrito algo sobre a origem dos cosméticos. Pois é, a gente pesquisa tanto sobre estilos históricos, que a pintura facial em seus primórdios acaba ficando esquecida. Mas só até hoje.

Uma breve história da Maquiagem.


Surgiu no Egito ou Não?

É muito comum os sites dizerem por aí que os cosméticos nasceram com os antigos egípcios. E de fato, egípcios eram mestres na arte de fabricar e vender produtos de beleza com excelente qualidade. Entretanto, não podemos ignorar manifestações um pouco mais antigas.

Aparatos de beleza da Antiguidade.

"O uso de cosméticos, longe de ser um produto da civilização, origina-se de 
uma necessidade humana inerente e primitiva de autodecoração. Já em 
100.000 aC, o homem de Neandertal teria pintado seu corpo e praticado a tatuagem, a forma mais antiga de mutilação cosmética; e, em um período posterior, acredita-se que os homens do Neolítico tenham decorado seus corpos de maneira semelhante. No entanto, a motivação original por  trás do uso da tinta pelo homem pré-histórico era bastante diferente 
daquela que inspirou as culturas civilizadas a adotar o artifício cosmético como meio de realçar ou criar beleza" [1]


A Maquiagem na Pré-história

Eu costumo dizer que a Pré-história não foi, ainda será, porque que dependemos de descobertas arqueológicas para montar esse quebra-cabeça tão distante. Mas se considerarmos as pinturas corporais como uma manifestação cosmética, então os homens pré-históricos também se maquiavam.

A pintura corporal esteve presente em vários momentos da vida de nossos ancestrais. Mas alguns motivos podem e devem ser frisados. 



• Se maquiavam como proteção espiritual 

As pessoas da pré-história tinham diversas superstições. Muitas ossadas foram enterradas com amuletos e outros objetos que indicam que eles acreditavam na vida após a morte. 

Acredita-se que eles pintavam símbolos em seus corpos como um meio de se proteger do mal e das forças da natureza. 


• Se maquiavam para os rituais de guerra e magia 

Pesquisadores das crenças pré-históricas acreditam que a fé daqueles homens era manifestada através de danças, gritos e espécie de encenações. Nessas encenações, eles pintariam os corpos com cores estratégicas, afim de honrar suas divindades. 

O mesmo cuidado teria sido tomado antes das tribos se enfrentarem e guerrearem.

Ilustração com uma projeção de como seria as pinturas corporais na Pré-história.

"Ele pintou as marcas dos animais mais poderosos em sua própria pele porque acreditava que, ao representar suas características físicas em seu corpo, ele adquiriria um pouco de seu poder. Essa força mágica poderia então ser usada espiritualmente para dominar criaturas do mundo animal e impressionar sua própria espécie. Mas seu medo de animais selvagens e seus arredores permaneceu como um fenômeno constantemente perturbador e inexplicável, e inspirou o homem primitivo com a crença de que forças misteriosas estavam trabalhando à sua volta, algo que ele não conseguia entender nem controlar". [2]


• A Maquiagem como Camuflagem 

Apesar de termos dotes que outros animais não têm, o ser humano era superado no quesito força física. O medo de ser atacado e o fato de estar em um ambiente íngreme, cercado de seres selvagens e violentos, e até mesmo tribos inimigas, fez com que os homens pré-históricos usassem a pintura corporal para confundir seus predadores.

Por exemplo, em um ambiente de coloração avermelhada, esses homens teriam pintado o corpo de ocre para conseguir percorrer seu caminho sem serem vistos. Outras cores também teriam sido utilizadas. 

Arte rupestre.

"O homem pré-histórico deve ter tido a consciência de que era um animal fraco em um ambiente totalmente hostil. Como caçador, ele teve que desenvolver suas próprias ferramentas de agressão, porque a natureza não havia lhe fornecido dentes afiados ou garras ou a opressora força física das feras que perambulavam pelo antigo mundo. Ele estava intimidado e preso em incontáveis medos engendrados pela aparentemente misteriosa obra da natureza. Isso o levou a buscar alguma forma de camuflagem ambiental, e é razoável supor que ele escolheu disfarçar sua identidade humana com tinta". [3]


• A pintura para atrair parceiros sexuais 

Eis aqui um motivo que permanece até hoje. Você poderá argumentar que não se arrume para conquistar ninguém, mas estudos feitos em diversas épocas, mostram que sim, homens e mulheres ao sair com um interesse sexual passam a cuidar muito mais da aparência. No passado não foi diferente.

Essa estratégia não é usada apenas por nós, muitos bichos quando querem atrair parceiros para a cópula mudam a coloração das penas, soltam algum tipo de cheiro ou até mesmo gritos.



Fonte citada: 
The Artificial Face (1973) - Fenja Gunn

Outras leituras consultadas:
Fashions in Makeup (2003) - Richard Corson


Texto escrito por Gabriela Lira. Caso use o texto como referência, por favor dê os créditos ao blog. Plágio é crime e está sujeito à pena!

Quer que eu escreva pra você? Entre em contato através do Instagram @blondevennus. 


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.