A História das Franjas Curtas Femininas

março 02, 2018
Franjas fazem parte do visual de diversas mulheres, sejam elas retas ou bagunçadas, lisas ou enroladas, já se tornaram queridinhas de muitas pin-ups e mulheres com os mais variados estilos.

Foto: Reprodução. Bettie Page.

Percorrendo a história da beleza nos deparamos com franjas curtas muito antes da existência de Bettie Page, uma das maiores responsáveis pela popularização das franjas curtas nos anos 50 e em décadas subsequentes.  

Foto: Reprodução.

No Egito Antigo 

Um dos primeiros registros concretos da existência de franjas são encontrados na cultura egípcia.Hieróglifos, pinturas, decorações e estátuas nos possibilitam a visualização constante de franjas em perucas do Egito Antigo.

Essas perucas eram luxuosas, de um preto brilhante e essenciais para os membros mais importantes da sociedade daquele povo.   
perucas do Egito
Exemplo de perucas egípcias, foto: reprodução.

Entre o fim da civilização egípcia e a década de 20 d.C, franjas eram vistas raramente em mulheres, sendo mais usual a presença delas em cortes infantis, especialmente em crianças do sexo masculino.  


Franja nos Anos 20

Nos anos 20 surgiu na Europa um movimento de moda e estilo de vida que ficou conhecido como La Garçonne, a proposta das garçonnes era romper com os esteriótipos e a construção de gênero e mostrar uma nova visão da mulher, que não mais se prendia a usar peças consideradas femininas e delicadas.As garçonnes possuíam ar andrógino e usavam frequentemente franjinhas em seus visuais. 
la garçonne hairstyle
 Lya de Putti e modelos de Jean Patou com estilo La Garçonne nos anos 20.

Outra figura importante na década de 20 foi a atriz norte-americana Louise Brooks, a musa do cinema mudo era dona de um cabelo curto e com franja na altura das sobrancelhas.Por ser uma influenciadora de tendências de moda e beleza, rapidamente seu corte de cabelo se tornou popular mundo a fora. 

louise brooks bangs
Atriz Louise Brooks, foto: reprodução.

Franja nos anos 40

Durante os anos 40 a franja passou a ser mais estruturada e surgiu as Bumper Bangs, esse modelo de franja era utilizado por mulheres de franjas longas ou por mulheres que não tinham franjas e desejam mudar um pouco o penteado.Para fazer as Bumpers era utilizado uma espuma em formato cilíndrico e grampos. 
bumper bangs hairstyle
Da esquerda da direita, Carmen Miranda e Ann Sheridan.

Franja nos anos 50

Já na década de 50 surgem dois nomes que influenciaram as franjas, Audrey Hepburn no mainstream e Bettie Page no underground.


Hepburn era dona de franjas desfiadas e levemente bagunçadas, seus principais sucessos nessa época, como Sabrina (1954), Guerra e Paz (1956) e Cinderela em Paris (1957) foram usando franjas, que aliás a acompanhariam por longas décadas.  
audrey hepburn bangs
Audrey Hepburn, foto: reprodução.

Bettie Page por sua vez tinha franjas curtíssimas.A recomendação de fazer tal corte partiu do fotógrafo Jerry Tibbs que acreditava que a testa de Bettie era grande demais e visualmente seria mais harmônico a utilização de franjas para fotografias.


O corte da franja de Bettie Page ficou conhecido como Bettie Bangs (Franjas de Bettie), e é talvez o modelo mais usado por pin-ups atualmente. 
bettie bangs pin-up
Bettie Page, foto: reprodução.

Franja nos anos 60  

Durante os anos 60 a estréia de Cleópatra (1963) com Elizabeth Taylor no papel da Rainha do Egito trouxe à tona mais uma vez a temática da cultura egípcia, influenciando assim o mundo da beleza.

A visão sensual de Cleópatra transmitida no filme mexeu com o imaginário dos anos 60 e serviu de inspiração para coleções, editorais e propagandas.

cleopatra 1963 filme
Elizabeth Taylor como Cleópatra (1963).

Franja nos Anos 70

O principal símbolo de franja na década de 70 é a atriz Farah Fawcett, conhecida sobretudo pela personagem Jill na série televisiva Charlie's Angels.

Farah tinha o cabelo cortado em degradê, sendo a franja mais curta que o restante dos fios. Outro detalhe importante era o fato de sua franja ser modelada para fora, formando uma espécie de parábola.

Foto: Reprodução. Farah Fawcett.

Franja nos Anos 80

Um dos cortes mais populares na década de 1980 é o mullet. Aqui no Brasil, a dupla sertaneja Chitãozinho e Chororó foi uma das principais expoentes da estética.

O mullet se caracterizava pelo corte repicado, especialmente na franja e um volume concentrado na parte frontal da cabeça. 

Foto: Reprodução.

Franjas na Atualidade

Personalidades como Beyoncé e Katy Perry já apostaram em Bettie Bangs em seus clipes. Beyoncé usou o modelo da franja em Telephone e Why Don't You Love Me e Katy Perry apareceu com as bangs na produção de Thinking of You, mas podemos dizer que a retomada das franjas no estilo Bettie Page ressurgiu na década de 90 com a ascensão da artista burlesca americana Dita Von Teese. 

katy perry bangs pin-up
Katy Perry e Beyoncé.

O canal Allure realizou um vídeo interessantíssimo intitulado 100 Anos de Franjas, nele vocês podem observar as mudanças através das décadas, desde os anos 20 até a atualidade.Confiram:



Me siga no Instagram: @blondevennus



3 comentários:

.lívia. disse...

que post demais! eu uso franja desde sempre e já tive varios tipos, formatos e acho um charme assim BEM curtinha!

www.tofucolorido.com.br
www.facebook.com/blogtofucolorido

Unknown disse...

Olá! Primeiramente, foi um prazer descobrir seu blog com tantas coisas boas para ler!
Usei franja por muito tempo, mas nunca as curtinhas. Agora meu cabelo tá inspirado na década de 50, bem Audrey :)

Abraços.
Blog Carolina Ribeiro

Rafaela Ivo (@vultuspersefone) disse...

Adorei teu post, sua linda!
Mas sabe o que achei errado no vídeo da Allure? Que deveriam ter mostrado a franja da Monica, e não a da Rachel. A cara dos anos 90 é aquela franja bem rala, que meio que se unia em fiapinhos, uma vibe meio Lydia Deetz padrão. Também senti falta da famigerada V Bangs, que eu acho liiiinda, mas não tenho coragem UISHADHSAIUDHUAHUDI Beijão!

www.vultuspersefone.blogspot.com

Tecnologia do Blogger.