A Moda e O Engajamento de Evita Perón

fevereiro 11, 2017
Considerada uma das mulheres envolvidas na política mais elegantes e bem-vestidas da história, Evita Perón se tornou nos meados do século 20 um ícone de estilo, classe e, sobretudo de engajamento social na Argentina.

Conheça brevemente a história e as relações com a Moda dessa mulher poderosa, estilosa e queridíssima entre ''los hermanos''.

evita péron fashion
Evita e Juan Perón saudando o povo argentino.








Breve Biografia

Nascida com o nome de Maria Eva Ibarguren (1919-1952), Eva era a filha bastarda mais nova de Juan Duarte. Sua mãe, a costureira Juana Ibarguren foi amante de Juan, e essa condição de filha ilegítima inspiraram em Eva uma necessidade de se fazer valer e galgar altos patamares.

"Evita se isolava, dividida como todos os humilhados, entre a solidariedade com seu clã e a vergonha de pertencer a ele. Também o seu comportamento se mostrava assim, dividido: alegre e extravagante em casa, fechada em copas da porta pra fora. E os acessos de cólera! A raiva a sacudia toda, eletrizava-a. Parecia incrível que um corpo tão franzino comportasse tamanhas tempestades". 

          Foto: Reprodução. Evita Perón.

O fato de ter nascido fora de um casamento e não ter sido registrada pelo pai, afetou Evita profundamente, fazendo com que boa parte dos rapazes não quisessem se envolver em um relacionamento sério com ela.

evita péron argentina
Ornamentos de cabelo eram parte do estilo de Eva.

Aos 15 anos de idade Eva partiu com seu amigo, o cantor de tango Augustín Magaldi rumo à Buenos Aires, ambos desejavam alcançar o estrelado na capital e triunfar na vida artística. 

"Aos 15 anos, infelizmente, não havia qualquer fórmula mágica a seu alcance. Ela não tinha o vocabulário adequado, a pronúncia correta ou a beleza chamativa e esplendorosa que poderia substituir as palavras e a fala culta. Para baixo e para cima em busca do ganha-pão, ela não tinha tempo para aprender a representar". 

Foto: Reprodução. A jovem Evita, ainda como Maria Eva. 

O Primeiro impulso de Eva foi se envolver com teatro e cinema, no entanto, ela não tinha a beleza sonhada requerida pelos diretores, e muito menos solidez em sua interpretação, por isso, sua carreira não deslanchou como o esperado.

Evita Péron Moda
Evita Péron. Foto: Reprodução.

O que restou à Evita foram as radionovelas, todavia a sua sorte mudaria no ano de 1944, quando conheceu o coronel e vice-presidente da Argentina, Juan Domingo Péron. 

O casal trocou as primeiras palavras em um evento realizado para ajudar as vítimas de um terremoto que atingiu a cidade de San Juan, e um ano mais tarde, em 1945 já estariam casados.

Foto: Reprodução. 

O Peronismo

Em 1945 Juan Perón foi vítima de um golpe militar que o pôs na cadeia. Eva praticamente sozinha conseguiu reunir mais de 300.000 mil pessoas em Buenos Aires, e a população exigiu que Perón fosse libertado...assim aconteceu. 

A garra de Eva para libertar Perón fez com que eles contraíssem matrimônio alguns dias após a sua libertação.

Foto: Reprodução. 

"Evita, por outro lado, não estava assim tão ausente quanto se fez crer. Embora o povo a ignorasse como revolucionária, não deixava de evocá-la de outra forma. Pois não haviam produzido esta rima: Olicargas a outra parte / Viva el macho de Eva Duarte. 

Foto: Reprodução. 

Ela já se tornava um elemento necessário no ritual peronista. Sua própria existência provava que ele, Péron, era um macho. A sorte estava lançada: ela passaria a ondular como um estandarte erótico. Se Evita não tivesse existido, teria sido inventada. 

Foto: Reprodução.

Mas os impositivos de uma rima revelam, ainda que involuntariamente, uma inversão dos papéis: entre os latinos, diz-se normalmente que uma mulher é 'fêmea' de um homem, mas é raro chamar um homem de macho de uma mulher - a menos que essa mulher tenha luz própria. Evita, abelha-rainha no inconsciente do povo".

Foto: Reprodução. 

Durante os mandatos de seu esposo, Eva passou a ser chamada de Evita e se tornou um símbolo de luta pelos pobres.

"Ao partir para a Europa, ela ainda se chamava doña Maria Eva Duarte de PERÓN. Mas, ao retornar, aceitou a ideia de Apold, passando a usar apenas aquele nome. Curto e sonoro, ele substituía o arrastado nome tradicional de esposa, como o coque tomara o lugar dos cachos. 

Foto: Reprodução.

Mas na Argentina não é comum eliminar o nome de solteira para dar lugar ao nome do marido. Em geral, acrescenta-se a partícula 'de', sem conotação nobiliárquica, como na França. Poderia ser traduzida no sentido de posse: María Eva Duarte 'é de' Perón, pertence a ele. 

Foto: Reprodução.

A mulher casada torna-se, assim, propriedade do marido. Mas nem por isso perde o nome do pai, e ninguém jamais pensaria em designar um casal como 'Sr. e Sra".

evita perón fashion
Eva em seus vestidos de gala.
O Peronismo muito se assemelha à Era Vargas que ocorreu aqui no Brasil. Perón se aproximou bastante dos trabalhadores de vida urbana, aumentou seus salários, estipulou o décimo terceiro salário, férias remuneradas, etcpopulismo era uma das bases da política de Juan Péron.

Com o marido no poder, Evita lançou uma campanha para o sufrágio e conseguiu com que o voto feminino fosse incorporado na Argentina em 1947.

 Foto: Reprodução. Evita em todo seu esplendor. 

Evita faleceu de câncer no útero em 1952, mas foi de extrema importância para o Peronismo, pois o Peronismo estava personificado na imagem de Evita.


Moda e Estilo de Evita Perón 

Evita no princípio era uma moça simples e do interior, mesmo depois de casada ainda não tinha um senso estético bem desenvolvido, isso só mudou depois de uma viagem feita para Europa. No Velho Continente, Eva conheceu diversas marcas famosas, entre elas a casa Dior.

Mas antes de mudar o modo de se vestir, Evita fez uma modificação importante em seu cabelo:

Foto: Reprodução. Evita em raro momento se deixando fotografar com o cabelo solto.

"Na Argentina dos anos 40, como na de hoje, as atrizes e as burguesas sonhavam em se tornar louras, adotando a cor revestida do prestígio de tudo o que é imposto pela civilização do Norte: ser loura significava, e continua significando, escapar à maldição do Sul. A lourice é sinal de riqueza e ascensão social. Evita seguiu a tendência e mandou oxigenar seus cabelos para desempenhar o papel de uma jovem ingênua em La Cabalgata del Circo. Dourada, ela descobriu que aquela cabeleira radiosa exaltava sua beleza. Mais que isso, fazia-a nascer!"

Foto: Reprodução. Vestidos de Eva em museu dedicado à sua vida. 

O guarda-roupa da primeira-dama foi completamente transformado e se tornou mundialmente conhecido em 1950, quando Gisèle Freund conseguiu obter algumas fotos do armário da primeira-dama. 

Foto: Reprodução. Na esquerda, capa de revista com Eva e Juan Perón.

Eram vários casacos, vestidos, sapatos, chapéus e jóias. As fotos foram publicados posteriormente na revista Life.

"Evita queria examinar modelos de grandes costureiros. A embaixatriz aconselhara que fossem trazidos ao Ritz, e Dodero, sempre empenhado em atender aos menores desejos de Evita, organizara um desfile de moda. Os manequins das maiores casas de costura já lá se encontravam, vestindo-se num dos salões. 

Foto: Reprodução.

E Evita, maravilhada, esquecera a escola e as caixas de presunto. Benítez armou uma cena, irado, acusando Dodero de seduzir Evita com frivolidades, e Evita de deixar-se seduzir. Toda envergonhada, a visitante cancelou o desfile, para indignação dos costureiros. Mas não iria embora de Paris sem deixar suas medidas com Dior e Marcel Rochas. O primeiro se tornaria o criador de suas toaletes mais famosas, que lhe enviava regularmente a Buenos Aires. Quanto a Rochas, Evita só usaria dali por diante seu célebre perfume Femme".

evita péron fashion
Alguns looks usados pela primeira-dama.

A Elegância dos Vestidos 

Os vestidos de gala de Eva Perón claramente eram de alta-costura, e ela fazia questão de trazer ao pescoço, braços, orelhas e dedos as suas melhores jóias.

"Nunca será demais falar dos vestidos de Evita:  eles nos dizem tudo a seu respeito, de seus receios e audácias. Naquela noite, seu vestido de lamê dourado era espetacular. Román Lombille afirma que ela parecia inspirada nas produções de Samuel Goldwyn - certamente por causa do dourado. E aproveita para entregar-se  a outras reminiscências cinematográficas: 'Representaria ela uma imperatriz romana?  Ou a mulher de Salomão?  Ou Salomé?  Não, era Cleópatra, a mulher de um Ptolomeu e de um César. ' 

Foto: Reprodução. Toda opulência de Eva no emblemático vestido dourado.

A silhueta de Eva-rainha-egipcia parecia esculpida nas dobras enviesadas de uma saia moldada, prolongada por uma que se abria em leque. Alças, muito justas e nitidamente sustentadas por barbatanas, culminava num busto armado e pregueado que valorizava os seios - muito melhor que as meias emboladas da Eva adolescente. 

Foto: Reprodução. Sapatos de Evita que podem ser vistos em seu museu.

O desenho do colar, os três pesados ​​braceletes, os brincos compridos e os sapatos dourados com pedras incrustadas no salto evocavam realmente Roma ou o Nilo."

Já os vestidos de cerimônias diurnas ou até mesmo para o dia-a -dia eram bem ajustados ao corpo e combinados com belos pares de sapatos e bolsas

Foto: Reprodução. Museu Evita Perón.

Em matéria do programa Fantástico, exibida em 5 de Janeiro de 1997, o estilista argentino Gino Bogani, faz a seguinte observação sobre Evita Perón:

"Eva é dos anos 50, época de ouro de Jacques Fath, Pierre Balmain e Christian Dior. Para nós, Evita sempre foi alguém próximo, mas para os americanos, ela era um mito, como Maria Antonieta foi na França" [1] 

Acessórios de Cabelo 

Um grande ponto recorrente no estilo de Evita era o seu gosto constante por acessórios de cabelo, tais como: 
chapéus, casquetes, flores e presilhas ornamentadas.

Foto: Reprodução. Anúncio do sorteio na Vogue.

Na edição de dezembro do ano de 1996 da revista Vogue, há um anúncio acerca de um sorteio relativo à uma casquete que foi de Evita Perón. De acordo com as informações, a peça tinha origem francesa, havia sido confeccionada nos anos 40, e era enfeitada com penas de galo. O valor do acessório foi cotado em €1,000 euros. 

Foto: Reprodução. Seção de chapéus e bolsas de Evita em seu museu.

Coque, sua marca registrada

O penteado símbolo de Evita Perón foi um coque, que a acompanhou por muito tempo. A despeito da possível inspiração para usar esse estilo, é dito o seguinte em uma de suas biografias:

Foto: Reprodução. Evita usando padronagem xadrez 

"No fim de 1947, Evita decide de uma vez por todas: o coque na nuca, já conhecido de todos, torna-se seu penteado exclusivo.  Houve quem visse nisso influencia de Christian Dior. Outros o negam. Segundo eles, Evita inspirou-se numa argentina, Hortent Ruiz González de Fernández Anchorena, que conheceu em Paris. 

E por fim, Pedro Alcaraz jurou ter sido o único inventor do coque, que teria inaugurado para que Evita, que ia de manhã cedo para o escritório, pudesse, graças a um aplique e alguns grampos', ficar impecavelmente penteada até o fim do dia. Seja como for, o coque, tecido como duas mãos fortemente entrelaçadas, transcenderá a moda ou o argumento prático para transformar-se em símbolo da nova Eva".

Evita nas Telas de Cinema

Em 96, Madonna a interpretou no cinema, junto a Antonio Bandeiras na produção Evita, do diretor Alan Parker. Neste filme em colorido podemos absorver um pouco mais do universo cheio de vida, de flores e de bom gosto da primeira-dama mais querida da história da Argentina.

Foto: Reprodução. Madonna em fotos promocionais para o filme dos anos 90.

O Filme foi indicado a vários prêmios, incluindo a categoria de Melhor Figurino, mas ganhou um Oscar como Melhor Canção Original por You Must Love Me e três Globos de Ouro, em Melhor Canção Original de Cinema, Melhor Filme de Comédia/Musical e Melhor Atriz em Comédia (Madonna).

madonna evita péron movie
Figurino de Madonna como Eva Perón.

Acerca da personagem, em entrevista à GMTV, Madonna declarou:

"Bem, eu sabia que era uma chance de realmente me desafiar como atriz e cantora. Não acho que queria provar nada, mas pensei: 'Deus, tenho uma grande responsabilidade e espero conseguir cumpri-la". [2]

Foto: Reprodução. Esther Goris como Evita. 

O cinema argentino igualmente se debruçou na história de Eva Perón. Nos anos 90 foi produzido A Verdadeira História de Evita, do diretor Juan Carlos Desanzo. O papel principal foi dado à atriz Esther Goris, que impressionou pela semelhança física com Eva.

Legado como primeira-dama 

Além de ter sido um ícone de estilo, Evita participou ativamente da vida política de seu país, onde foi líder da Fundação
 Evita Perón, uma organização dedicada à ajuda dos mais necessitados.


Ela em pessoa se encarregava pela doação de alimentos e roupas.

Foto: Reprodução. 

"Ela recebia em média 12 mil cartas por dia. Todas eram lidas e arquivadas por uma equipe de assistentes sociais escolhidas por Evita por sua experiência com o sofrimento: para entender aquelas cartas, em vez de rir delas, era preciso conhecer a dor. As assistentes poderiam incumbir - se de responder a cada um e de enviar os pacotes, ou os caminhões, com os artigos solicitados . Mas não se tratava apenas de artigos solicitados. Tratava-se de Eva. Era sua mão que devia estender o dinheiro, sua orelha que devia ouvir, seu rosto que precisava certificar a existência da beleza. 

Foto: Reprodução.

No dia em que se começava a desistir da ideia de ser recebido pela Senhora da Esperança (ou da Ilusão?) chegava finalmente a carta, com data e hora da audiência. A menos que uma menininha tivesse a ideia de acrescentar à carta de sua mãe, que pedia uma máquina de costura ou seu próprio pedido de uma boneca. Neste caso, nada era impossível. Podia acontecer, por exemplo, de a campainha tocar: mãe e filha corriam para abrir a porta, e lá estava Evita de pé, segurando uma grande caixa transparente que permitia ver os cachinhos louros de uma boneca de sonho .

Caso use algum material do blog como referência, por favor dê os créditos.

Fontes: 
Trechos de: Eva Perón, editora BestBolso, 2016 - Alicia Dujovne Ortiz.

[1] Essa edição do Fantástico pode ser vista aqui.

[2] A íntegra da entrevista da Madona pode ser conferida aqui.


Me siga no Instagram: @blondevennus 

8 comentários:

Amyh Swan disse...

Eu estou #morta com os vestidos de gala! Que mulher estilosérrima <3 beijos!

LUDMILLA NERES disse...

Olá! No último ano do Ensino Médio, na aula de Espanhol, fui agraciada pelo conhecimento dessa mulher. O professor passou o musical estrelado por Madonna, e desde então me encantei pela história dessa mulher. Adoro o filme e principalmente o legado que deixou para todas mulheres e os "descamisados". :)

beijos
https://eu-ludmilla.blogspot.com.br/

.lívia. disse...

eu vi o filme com a madonna, adorei esse post mais completo com looks dela, ela era mt phyna

www.tofucolorido.com.br
www.facebook.com/blogtofucolorido

Nathália Caltabiano disse...

quando visitei Buenos Aires, conheci um pouco da história dela e gostei bastante. bom saber um pouco mais através desse post. e ela era muito elegante ♥


Beijinhos
n. // www.fashionjacket.com.br

vintagepri disse...

Essa mulher era puro glamour, olha quantos looks lindos! *---*

Beijos,
Pri
www.vintagepri.com.br

Camila Faria disse...

Ela é realmente um ícone na Argentina, até hoje lembrada e celebrada como a grande personalidade que foi. E estilosa demais, sem dúvida!!!

Um beijo! Não Me Mande Flores

Jéssica Pedrotti disse...

Adorei o post!! Já havia lido um pouco sobre a história dela e achado incrível. Era ainda mais difícil para uma mulher, ser o que ela foi naquela época.

Beijos ♥

Jéssica || Fashion Jacket
www.fashionjacket.com.br

Amanda Mércuri disse...

Dura sim! Com pouco produto já dá pra espalhar pelo cabelo inteiro! ;)

Evita era uma mulher de atitude. Em todos os sentidos! O estilo dela era bem chamativo!

Ótima quinta!

Beijo! ^^

Tecnologia do Blogger.